************************


Escolhi Destino como nome porque abrange um conteúdo infinito

Destino pode ser hora..lugar..dia..pessoas

Destino pode ser opção..reação..situação

Destino pode ser eu..você ..outros

Destino não tem cor..raça ..idade

Destino pode ser hoje..amanhã ou quando der

Destino pode ser o caminho entre sua realidade e seus sonhos!

Bjsss

Cris

***************


31 maio, 2010

Namoro Casamento, Romance\ Arnaldo Jabor



Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim.
Como tudo na vida.
Detesto quando escuto aquela conversa:
- 'Ah, terminei o namoro...'
- 'Nossa, quanto tempo?'
- 'Cinco anos....
Mas não deu certo...acabou
'É não deu...?
Claro que deu!
Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam.
Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo,
como cobrar cem por cento do outro?


E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.


Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.

E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate....se joga...se não bate...mais um Martini, por favor...e vá dar uma volta.

Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.


Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto.
Ele titubeia, tem dúvidas e medos,mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.


Não fique com alguém por dó também.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós.
Morremos sós.
Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.


E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte.


Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer...
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta.


É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.


Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar.
Ou se apaixonar.
Ou se culpar.


Enfim...quem disse que ser adulto é fácil?




*********************************

24 maio, 2010

The Winner Takes It All com Maryl Streep

video

Postei no youtube, mas para quem não acessa meu canal lá, coloquei aqui, uma das músicas que mais gosto do grupo ABBA, e no filme, com Maryl Streep, ficou linda.

Beijosss

***********************

22 maio, 2010

Quem matou o amor?



Houve uma vez na estória do mundo, um dia terrível em que o Ódio,
o rei dos maus sentimentos, dos defeitos e das más virtudes convocou uma reunião
com todos seus súditos.
Todos os sentimentos escuros do mundo e os desejos mais perversos do coração humano chegara a esta reunião com muita curiosidade. Todos queriam saber qual o motivo de tanta urgência.
Quando todos já estavam lá, falou o Ódio:


- Os reuni aqui porque desejo com todas as minhas forças matar alguém.

Ninguém estranhou muito, pois era o Ódio quem estava falando e ele sempre
queria matar alguém. Mas perguntaram-se: quem seria tão difícil matar que
o Ódio necessitaria da ajuda de todos.


- Quero matar o “Amor” ! disse o Ódio.




Muitos sorriram com maldade, pois mais de um ali tinha a mesma vontade.
O primeiro voluntário foi o Mau Caráter:

- Eu irei e podem ter certeza que em um ano o Amor terá morrido.
Provocarei tal discórdia e raiva que não vai suportar.


Depois de um ano se reuniram outra vez e ao escutar o relato do Mau Caráter ficaram decepcionados.


- Eu sinto muito. Bem que tentei de tudo, mas cada vez que eu semeava a discórdia,
o Amor superava e seguia seu caminho.

Foi erntão que, muito rapidamente, ofereceu-se a Ambição para executar a tarefa.
Fazendo alarde de seu poder disse:



- Já que Mal Caráter fracassou, irei eu.
Desviarei a atenção do Amor, com o desejo por riqueza e pelo poder.
Isso ele nunca irá ignorar.

E começou a Ambição o ataque contra sua vítima.
Efetivamente, o Amor caiu ferido. Mas, depois de lutar arduamente,
curou-se.Renunciou a todo desejo exagerado de poder e triunfo.

Furioso com o novo fracasso, o Ódio enviou o Ciúmes.
Estes bufões perversos inventaram todo tipo de artimanhas e situações para confundir o Amor.
Machucaram-no com dúvidas e suspeitas infundadas.
Porém, mesmo confuso, o Amor chorou e pensou que não queria morrer.
Com valentia e força se impôs sobre eles e os venceu.


Ano após ano, o Ódio seguiu em sua luta, enviando a Frieza, o Egoísmo, a Pobreza, a Enfermidade e muitos outros. Todos fracassavam sempre.
O Ódio convencido de que o Amor era invencível, disse isso aos demais:

- Nada pudemos fazer.
O Amor suportou tudo.
Levamos muitos anos insistindo e não conseguimos.
De repente de um cantinho do auditório se levantou um sentimento pouco conhecido e que se vestia todo de preto.
Com um chapéu gigante, ele mantinha o rosto coberto.
Seu aspecto era fúnebre como o da Morte.

- Eu matarei o Amor – disse com segurança.

Todos se perguntavam quem era esse pretensioso que sozinho, pretendia fazer o que nenhum deles havia conseguido.

O Ódio ordenou:

- Vá e faça.

Havia passado pouco tempo, quando o Ódio voltou a convocar a todos para comunicar que finalmente o Amor havia morrido.
Todos estavam felizes mas também surpresos.
E o sentimento do chapéu preto falou:


- Aqui eu os entrego o Amor totalmente morto.

E sem dizer mais palavra, encaminhou-se para a saída.

- Espera! – determinou o Ódio, dizendo:


- Em tão pouco tempo você o eliminou completamente, deixando-o desesperado e por isso mesmo não fez o menor esforço para viver!
Quem é você afinal???

O sentimento pela primeira vez levantou seu horrível rosto e disse:

- Sou a Indiferença.

Que fique aqui registrado que mesmo o Amor, esse sentimento tão forte, verdadeiro e profundo, também infelizmente tem seu ponto fraco.


Não deixemos que esse sentimento tão frio atinja o amor,

isso depende de cada um de nós.
Autor Desconhecido
************************************

Perfeita


Imperfeita

Mas existe o perfeito?

No amor também me zango

Calo e fico amuada

Ou então

Disparo e falo até o que não devo

No amor

Nem sempre estou certa

Mas sei quando não estou errada

No amor

Às vezes gosto menos

Mas não deixo de amar

No amor

Como em qualquer arte da vida

Me descubro

Imperfeita

Mas existe o perfeito?

(Kisstina's Kiss blogspot)

********************

20 maio, 2010

Martha Medeiros


O único silêncio que perturba,
é aquele que fala.

E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta,
não há emails na caixa de entrada
não há recados na secretária eletrônica

e mesmo assim, você entende a mensagem
****************

Se puder sem medo



Deixa em cima desta mesa a foto que eu gostava
Pr'eu pensar que o teu sorriso envelheceu comigo

Deixa eu ter a tua mão mais uma vez na minha
Pra que eu fotografe assim meu verdadeiro abrigo


Deixa a luz do quarto acesa a porta entreaberta
O lençol amarrotado mesmo que vazio


Deixa a toalha na mesa e a comida pronta
Só na minha voz não mexa eu mesmo silencio



Deixa o coração falar o que eu calei um dia
Deixa a casa sem barulho achando que ainda é cedo



Deixa o nosso amor morrer sem graça e sem poesia
Deixa tudo como está e se puder, sem medo


Deixa tudo que lembrar eu finjo que esqueço
Deixa e quando não voltar eu finjo que não importa
Deixa eu ver se me recordo uma frase de efeito
Pra dizer te vendo ir fechando atrás da porta



Deixa o que não for urgente que eu ainda preciso
Deixa o meu olhar doente pousado na mesa
Deixa ali teu endereço qualquer coisa aviso
Deixa o que fingiu levar mas deixou de surpresa





Deixa eu chorar como nunca fui capaz contigo
Deixa eu enfrentar a insônia como gente grande
Deixa ao menos uma vez eu fingir que consigo
Se o adeus demora a dor no coração se expande



Deixa o disco na vitrola pr'eu pensar que é festa
Deixa a gaveta trancada pr'eu não ver tua ausência
Deixa a minha insanidade é tudo que me resta
Deixa eu por à prova toda minha resistência


Deixa eu confessar meu medo do claro e do escuro
Deixa eu contar que era farsa minha voz tranqüila
Deixa pendurada a calça de brim desbotado
Que como esse nosso amor ao menor vento oscila


Deixa eu sonhar que você não tem nenhuma pressa
Deixa um último recado na casa vizinha
Deixa de sofisma e vamos ao que interessa
Deixa a dor que eu lhe causei agora é toda minha


Deixa tudo que eu não disse mas você sabia
Deixa o que você calou e eu tanto precisava
Deixa o que era inexistente e eu pensei que havia
Deixa tudo o que eu pedia mas pensei que dava



Oswaldo Montenegro


***************************

18 maio, 2010

Cassimiro de Abreu






Simpatia - é o sentimento

Que nasce num só momento,

Sincero, no coração;

São dois olhares acesos



Bem juntos, unidos, presos

Numa mágica atração.

*

Simpatia - são dois galhos

Banhados de bons orvalhos

Nas mangueiras do jardim;


Bem longe às vezes nascidos,

Mas que se juntam crescidos

E que se abraçam por fim.

*

São duas almas bem gêmeas

Que riem no mesmo riso
,



Que choram nos mesmos ais;

São vozes de dois amantes,

Duas liras semelhantes,

Ou dois poemas iguais.


*

Simpatia - meu anjinho,

É o canto do passarinho,


É o doce aroma da flor;

São nuvens dum céu d'Agôsto,

É o que m'inspira teu rosto...-

Simpatia - é - quase amor!

*******************

16 maio, 2010

O valioso tempo dos maduros



Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.


Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de jabuticabas.

As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam

poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.

Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir

assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do coral.



'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,

minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana,

muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos,
não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,

O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial!



Mário de Andrade




*********************************************

14 maio, 2010

A gente se acostuma



"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor.

E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora.

E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas.

E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender cedo a luz.



E a medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora.





A tomar o café correndo porque está atrasado.

A comer sanduíche porque não dá para almoçar.

A sair do trabalho porque já é noite.

A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone:

"Hoje não posso ir".

A esperar o email que nunca chega




A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta.

A gente se acostuma a pagar por tudo, o que deseja e o de que necessita.

E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar.

E a pagar mais do que as coisas valem.

E a saber que cada vez pagará mais.

A gente se acostuma à poluição.

Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro.

À luz artificial de ligeiro tremor.

Ao choque que os olhos levam na luz natural.

Às bactérias de água potável.

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer.

Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá.

Acostuma a relegar a felicidade á um furtivo final de semana





Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo.

Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço.

Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana.

E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito, porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.



Se acostuma a esconder sentimentos

Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para poupar o peito

A gente acostuma a falar sem sentir para se preservar

A escutar sem responder para não brigar

A gente se acostuma para poupar a vida.




Que aos poucos se gasta, e que se gasta de tanto se acostumar, e se perde de si mesma..."


Marina Colassanti
(com algumas adaptações pessoais)
******************************************

Sogyal Rinpoche


"Duas pessoas têm vivido em você por toda a sua vida.

Uma é o ego, tagarela, exigente, histérico, calculista;

a outra é o ser espiritual escondido, cuja silenciosa voz de sabedoria

você somente ouviu ou reparou raramente -

você revela em si mesmo o seu próprio guia sábio."

**************************************************

13 maio, 2010

Fernanda Mello



É DANDO QUE SE RECEBE


Vem cá, me dá a sua mão. Coloca sobre meu peito.
Agora escuta.


Olha o tumtumtum. Vc pode ouvir?
É pra vc seu besta ! É por vc que meu coração bate !

(Ele que de tanto bater, quase parou outro dia).

Posso confessar? Jura que vai acreditar em mim?

Eu não acredito em amor sem final feliz.

Não acho a menor graça
Por isso , invento. Pro sangue correr pelas veias, pra lágrima cair dos olhos, pra adrenalina sacudir o corpo.



Eu invento amores pra ver se eu acredito em mim.

Mas hj eu estou cansada.
Estou cansada de mentiras, de realidade, de espera de telefonema e de músicas sem letra.




Estou cansada de escrever sobre o dia, a lua, gente.
Hj não !!!
Outra hora escrevo sobre isso, sei lá.



Mas me deixa primeiro salvar a minha pele.
Me deixa ser egoísta.


Me deixa fazer VC entender que eu gosto de mim e quero parar de sofrer.
Me deixa de fora das suas mentiras e dessa conversa fiada.

Eu sou uma espécie quase em extinçao: eu ainda acredito nas pessoas.

E eu quase acredito em vc.

Quase.


Não precisa gostar de mim se não quiser, mas não me faça acreditar que é amor.
Não me diga nada ( ou me diga tudo).



Não me olhe assim. Vc me diz tanta coisa com um olhar.
E olhar mente ! Eu sei ! E sei pq aprendi.

Também sei mentir das formas mais perversas e doces possíveis.
Sabia?


Mas meu coração está rouco agora.
GRAVE ! Vc percebe?
Não, nunca notou o jeito que eu te amava...
Então escuta. Escuta só como ele bate.
O tumtumtum não é mais o mesmo.


Não quero dizer que o tempo passou, que vc passou,
que a ilusão acabou...
Apesar de tudo ser um pouco verdade.
O problema não é esse.
Eu não me contento com pouco!
( Não mais).



Eu tenho muito dentro de mim e não estou afim de dar sem receber.

Essa coisa bonita de dar sem receber funciona bem em rezas, histórias de santos... mas eu não moro em igreja, não sou santa e só vou te dar, se vc me der também.

Pode rir, é isso mesmo...
Não vou fingir ser o que não sou.



Quer me tratar bem? Amém.
Se não quiser, vai com Deus !
Amor louco e desesperador é muito bonito.

Mas eu só tenho por mim, pela minha família e pelas meus gatos

De resto, sou igual bicho.

Me morde e eu te como.



Com as minhas palavras.
Que são meu maior mel.
E meu melhor veneno.




**********************************************